Governo paulista irá à Justiça se Anvisa barrar CoronaVac

Doria Coronavac

O governo de São Paulo já tem um plano B para o caso de a Anvisa barrar ou simplesmente não avaliar a liberação da vacina chinesa até domingo.

A avaliação é de que seria possível conseguir uma decisão judicial que permita começar a vacinação, atropelando a questão científica e focando na judicial.

Nesse cenário, as primeiras doses podem ser aplicadas já na próxima semana. A data inicial prevista é 25 de janeiro.

A eficácia da vacina ficou abaixo do esperado e é de cerca de 50%.

Os números oficiais divergem do número esperado de 78% divulgado por Doria, que na realidade era um número secundário do estudo.

A Anvisa informou nesta 3ª feira (12.jan) que deve fazer a análise tanto da vacina de origem chinesa comprada e produzida pelo governo paulista, quanto da que é feita em parceria pela Universidade de Oxford e AstraZeneca e que deve ser manufaturada no Brasil pela Fiocruz.

O Butantan tem um estoque de 10,8 milhões de doses do imunizante de origem chinesa, sendo 6 milhões para uso imediato.

Da Redação com informações do Poder 360

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as notícias em primeira mão. CLIQUE AQUI