Após chamar Bolsonaro de ‘brocha’ e ‘gay’, jornalista da revista IstoÉ diz que presidente ‘deve ser maconheiro’

Bolsonaro

O jornalista Robert Kertzman, da revista IstoÉ, voltou a escrever um artigo fazendo críticas em direção ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

O colunista, que outrora havia escrito uma outra matéria chamando o Chefe de Estado era ‘brocha’ e ‘gay passivo’, voltou a cutucar o mandatário, desta vez o chamando de ‘maconheiro’, após uma fala do presidente na manhã desta segunda-feira (31) debochando das manifestações de sábado (29). Em sua fala, Bolsonaro afirmou que os atos da esquerda foram pequenos pois faltou erva.

Com o título ‘Bolsonaro, além de brocha e ‘gay passivo’, deve ser maconheiro; só pode’, o colunista diz que, para Bolsonaro, não importa a classe do cidadão, se ele for de esquerda, não conta.

“Eis aí. Para Bolsonaro, pouco importam as pessoas. Pouco importa se idosos, pais, doentes crônicos, abstêmios, adolescentes (como a sua filha!). Se são de esquerda e estavam nas manifestações de sábado passado, são “maconheiros” em busca de drogas. Os mesmos que também são vermes porque não tomam ivermectina”, escreveu ele em seu “artigo”.

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as notícias em primeira mão. CLIQUE AQUI
Relacionados:  Líder do MST afirma que pararam de invadir por medo do governo Bolsonaro