Comissão da Câmara que trata do voto impresso auditável inicia os trabalhos hoje

Paulo Eduardo Martins

Nesta segunda-feira, 17, a Comissão Especial para debater a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata do voto auditável terá sua primeira reunião na Câmara dos Deputados. Criado na quinta-feira 13, o grupo, que teŕa o comando do Deputado Paulo Eduardo Martins (PSC-PR) estuda a adoção da impressão dos votos para permitir a recontagem do resultado eleitoral. Para vigorar durante as eleições de 2022, o Congresso Nacional precisa aprovar a medida até outubro deste ano.

“A gente tem pressa porque a gente precisa estar com essa PEC aprovada no início de outubro para valer no ano que vem”, comentou a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), autora do projeto. “É muito importante porque sabemos que temos eleições muito acirradas e não pode existir nenhum tipo de dúvida.”, disse.

O voto impresso foi aprovado em 2015

Em 2015, o Congresso Nacional aprovou o voto impresso no Brasil. A ex-presidente Dilma tentou vetar trechos do texto, mas o Parlamento derrubou os vetos e a lei foi promulgada. Entretanto, em 2018, o Supremo Tribunal Federal barrou a implantação de forma provisória — em setembro de 2020, a Corte confirmou a decisão e declarou inconstitucional a impressão do voto.

Fonte: Revista Oeste

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as notícias em primeira mão. CLIQUE AQUI
Relacionados:  Boulos sofre derrota na Justiça para Augusto Nunes, que lhe chamou de “gigolô de sem-teto”