General Pazuello desmente negociação e aciona Globo, Folha e CNN por direito de resposta

O General Pazuello, ex-ministro da Saúde, encaminhou uma notificação extrajudicial ao jornal Folha de São Paulo solicitando direito de resposta após a matéria desta sexta-feira (16), que fala sobre suposta compra superfaturada do imunizante CoronaVac.

De acordo com a notificação. “são infundadas e inverídicas” e violaram a honra do ex-ministro. Em nota divulgada pela Secretaria Especial de Comunicação Social, o militar afirma que em momento algum negociou compra de vacinas com empresários.

Leia mais:  Pesquisa indica que maioria da população acredita que Lula é criminoso

Além da Folha, Pazuello também enviou a notificação para a TV Globo e CNN Brasil. Pazuello argumenta que a reunião foi entre uma equipe do Ministério da Saúde e os empresários, e ele esteve na sala somente para saudar os representantes da World Brands Distribuidora.

Também de acordo com o militar de alta patente, posteriormente a reunião, ele foi noticiado que a proposta era inidônea e ordenou que não fosse realizado o Memorando de Entendimento, além de pedir que a assessoria de comunicação da pasta não tornasse público a filmagem.

Leia mais:  “Ninguém nunca resistiu a 2 meses de ataques da Globo. Eu já resisto há 4 anos”, diz Bolsonaro
Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as notícias em primeira mão. CLIQUE AQUI