Senador Girão detona Renan após ‘fuga’ e desabafa após ato de ministra do STF, Rosa Weber, livrando governadores

Em coletiva de imprensa, o senador Eduardo Girão criticoudecisão de Rosa Weber, ministra do STF, que suspendeu a convocação de governadores na Comissão Parlamentar de Inquérito. O senador fez severas críticas a Renan Calheiros após o relator da CPI se evadir da sessão durante depoimento de médicos, o que foi interpretado como uma “fuga”.

A respeito da decisão de Rosa Weber, ministra do STF, Girão desabafou: “Sou uma pessoa esperançosa, mas eu acho um pouco difícil [que o STF reverta a decisão de Rosa Weber]. O jogo está um pouco jogado. Não é a primeira vez que isso acontece. Quando a gente começa a esboçar olhar para a corrupção, acontece esse tipo de coisa. Vamos tentar resgatar de alguma forma a credibilidade dessa CPI, que está cada vez mais baixa na opinião pública (…). Essa CPI é palanque político puro, antecipando o calendário eleitoral. Tem até presidenciável. Estão desarmonizando os poderes. Há um poder que está acima dos outros, o Supremo, o Judiciário. Quando você começa a colocar outros poderes para baixo, invadir, acaba complicando essa CPI, que está andando em círculos, patinando”.

Sobre o relator, Renan, o parlamentar foi categórico: “Foi a semana mais infeliz dessa CPI. O que aconteceu foi estarrecedor sob o ponto de vista do bom senso, da lógica, razão. O primeiro exemplo é a fuga do próprio relator, Renan Calheiros, na hora que vieram os médicos. A CPI vem sendo questionada pela agressividade, pela intimidação, pelo desrespeito. Eles boicotam”. Outrossim, ao abordar requerimento para ouvir Carlos Gabas, o congressista aferiu: “Há uma blindagem explícita”.

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as notícias em primeira mão. CLIQUE AQUI