Senador sobe o tom e denuncia: “Querem enquadrar o presidente Bolsonaro e proteger os governadores!”

Durante a sessão da CPI da Pandemia, que ocorre na manhã desta quinta-feira (20), o senador Marcos Rogério (DEM-RO) denunciou a clara atitude parcial do relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), e outros membros da comissão.

Segundo o senador Rogério, o relator e a oposição já tem uma sentença de baixo do braço contra o presidente da República, Jair Bolsonaro. Para ele, Renan e os opositores querem “enquadrar o presidente” e proteger os governadores.

“O relator e os membros da comissão já têm uma sentença debaixo do braço e tentam pregar uma narrativa para confundir a cabeça da população: ‘A de que a cloroquina é perigosa e mata’. Até esqueceram o vírus” — disparou o senador.

“O relator disse ontem: Essa CPI não está investigando quem usou [cloroquina]; quem receitou; quem distribuiu. Vocês percebem a intenção? Enquadrar o presidente Bolsonaro e proteger os governadores” — acrescentou o Marcos Rogério.

O senador Marcos Rogério ainda lembrou que vários Estados brasileiros, como Bahia, Alagoas e Maranhão tiveram (ou ainda tem) protocolos para o uso da cloroquina no combate ao novo vírus. A fala dele acabou gerando um intenso bate-boca entre os senadores.

“Olha a sanha vingadora que se apresenta na CPI. O foco é o presidente. Quando fala dos Estados, a reação é absurda” — disse Marcos Rogério, que acabou discutindo com Renan Calheiros.

O relator da CPI da Pandemia, Renan Calheiros, é pai do governador de Alagoas, Renan Filho.

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as notícias em primeira mão. CLIQUE AQUI
Relacionados:  Em discurso, Trump garante que voltará a comandar os EUA: “Vou derrotá-los pela terceira vez!”