Danilo Gentili sugere a morte de Bolsonaro e PGR requer que ele seja enquadrado em Inquérito dos atos antidemocráticos

O humorista Danilo Gentili, apresentador do programa The Noite, do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), está na mira da Procuradoria-Geral da República.

Augusto Aras, atual comandante do órgão, reforçou seu pedido para que o humorista seja incluído no inquérito dos atos antidemocráticos. Isso ocorre um dia após uma publicação polêmica do apresentador em seu perfil no Twitter, em que sugeria a morte do Chefe de Estado.

“Quem diz que só sai da cadeira de presidente morto é ditador. E ditador a gente sabe o que merece”, escreveu Gentili.

Junto à esta legenda, o humorista publicou uma imagem do ditador fascista Mussolini, ao lado de sua esposa, ambos mortes e pendurados de cabeça para baixo.

Aras argumenta que Danilo “mais uma vez, manifestou-se na rede social Twitter de maneira a hostilizar a Presidência da República, instituição democrática por excelência”.

“Em face do exposto, considerando, sobretudo, que o mencionado discurso de ódio direcionado à Câmara dos Deputados, e agora à Presidência da República, configura ação ilegal e contrária ao Estado Democrático de Direito, o procurador-geral da República manifesta-se pelo reconhecimento da conexão entre o presente caso e os fatos apurados no inquérito que investiga atos e manifestações antidemocráticas e atentatórias às instituições do Estado (INQ 4s828)”.

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as notícias em primeira mão. CLIQUE AQUI