Aécio Neves sobre João Doria: ‘Oportunista, se apropriou do nome de Bolsonaro para vencer eleição’

Aecio e Doria

Por meio de nota, Aécio Neves detonou Jorão Doria, que havia lhe criticado anteriormente por supostamente ter melado a adesão do PSDB ao bloco de Maia e Baleia Rossi: “O destempero do governador se deve, na verdade, à sua fracassada tentativa de se apropriar do partido, como ficou explicitado no jantar promovido por ele ontem, que tinha como objetivo afastar o atual presidente Bruno Araújo, para que ele próprio assumisse a presidência do PSDB”.

Aécio disse também que Doria chegou a se autoproclamar presidente da legenda. “O desrespeito à democracia interna é tamanha que hoje mesmo o governador chegou ao extremo de se autoproclamar “presidente nacional do PSDB”, cargo para o qual nunca foi escolhido por seus pares”.

Ainda segundo o ex-governador de Minas, “política não se faz com arroubos pela imprensa e nem se resume a ações sucessivas de marketing”. E completou, subindo o tom contra o governador paulista e acusando-o de oportunismo e de criar falsos conflitos: “Se o Sr. João Doria, por estratégia eleitoral, quer vestir um novo figurino oposicionista para tentar apagar a lembrança de que se apropriou do nome de Bolsonaro para vencer as eleições em São Paulo, através do inesquecível Bolsodoria, que o faça, sem utilizar indevidamente e de forma oportunista outros membros do partido. Criar um conflito artificial dentro do PSDB para alimentar na imprensa projetos pessoais cada vez menos críveis, é desrespeitar a história de uma legenda construída há décadas por muitos brasileiros e que, mesmo nos momentos dos mais duros embates, jamais viu desaparecer a boa educação e, principalmente, o respeito entre seus membros. Lamento profundamente que esteja faltando ao governador de SP a temperança e a humildade para compreender aquilo que sabemos desde a fundação do partido: que o PSDB não tem dono e que a vontade de um jamais se sobreporá à vontade da maioria”.

A avaliação de Aécio é apoiada pelo presidente do PSDB em Minas, deputado Paulo Abi-Ackel. Ele também disse que Aécio foi usado como “isca” para o jantar promovido por Doria, mas que o objetivo seria tratar da presidência do partido. E garantiu que não houve qualquer movimento de apoio a Arthur Lira na disputa pela presidência da Câmara e que Aécio, inclusive, trabalhou para manter o PSDB no bloco de apoio à Baleia Rossi.

“O governador Doria deveria buscar conquistar a simpatia do partido, ao contrário, ele busca tomar o partido para si. Criou um problema artificial tendo como objetivo tirar da presidência Bruno Araújo, assumir o seu lugar, impedir prévias e não dar margem para qualquer possibilidade do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, crescer na preferência da militância. Usou Aécio Neves como instrumento”.

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as notícias em primeira mão. CLIQUE AQUI